Livro: “Tocando a distância – Ian Curtis e Joy Division”

Autor: Deborah Curtis
Editora: Edições Ideal
Título Original: Touching from a Distance: Ian Curtis and Joy Division
Ano de Lançamento: 2014

how to buy viagra online get link https://samponline.org/blacklives/nursing-school-essay-help-providers-in-20901/27/ https://zacharyelementary.org/presentation/essay-titles-for-vegetarianism/30/ http://www.safeembrace.org/mdrx/cialis-and-alcohol/68/ essay on compiter programming see url intravenous paxil cr source site see terrorism and islam essay essay about merdeka https://academicminute.org/paraphrasing/science-fair-project-variables-and-hypothesis/3/ source site advantages of case study methodology tiendas de viagra bressay ferry timetable flagyl labs go here buy viagra london essay on photosynthesis process http://go.culinaryinstitute.edu/mb0038-write-a-note-on-the-managerial-roles-and-skills/ can you take viagra if you are on blood pressure tablets female viagra on the nhs https://eventorum.puc.edu/usarx/viagra-generika-rezeptfrei-billig/82/ go to site trump executive order free speech ucuz viagra fiyat enter is viagra prescription only in australia economics term paper topic go to site Sinopse da Editora

A curta, genial e trágica trajetória de Ian Curtis, vocalista do Joy Division, faz parte daquelas grandes histórias do rock’n’roll. Viveu rápido, morreu jovem e virou mito.

Tocando a distância é o relato íntimo, aprofundado e fiel das duas personas do cantor, o mito e o homem, escrito pela única pessoa qualificada para essa missão: a sua viúva Deborah Curtis.

Reverenciado por seus colegas (“a voz sagrada de Ian Curtis”, disse certa vez Bono Vox, do U2) e idolatrado por seus fãs, Ian Curtis deixou um legado artístico formidável. Hipnotizante em cima do palco, mas introvertido e propenso a variações de humor na vida particular, Ian cometeu suicídio em 18 de maio de 1980.

Essa biografia mostra como Ian Curtis foi seduzido pela glória de uma morte prematura, mesmo com esposa, filha e o iminente sucesso internacional. Considerado o livro essencial sobre esse ícone da era pós-punk, o volume traz prefácios escritos por grandes nomes do jornalismo musical: o inglês Jon Savage e o brasileiro Kid Vinil. O premiado filme Control, de Anton Corbijn, foi baseado nesse livro. A obra ainda inclui todas as letras (algumas inéditas), escritos inacabados, fotos do arquivo pessoal de Deborah Curtis, discografia e a lista de shows do Joy Division.

– Clique aqui, e leia um trecho do livro.

– Sinopse do Livro na Edições Ideal.

(Visited 136 times, 1 visits today)