Radio Front: A banda carioca lança a “power ballad”, “Wake Me With Your Call”.

(Foto: Radio Front por Gabriel Gomes)

Após surgir pesada com o single “Cut my Wings”, a banda carioca Radio Front mostra uma nova faceta de seu trabalho na música “Wake Me With Your Call”. A faixa é uma power ballad roqueira que mostra a intenção de se apropriar das influências do rock noventista e atualizar para os dias de hoje. A sonoridade de balada grunge vem também da participação de Chris Hanzsek (The Melvins, Soundgarden, Far From Alaska), que masterizou o trabalho em Seattle (EUA). A canção já se encontra disponível nas principais plataformas de streaming e acaba de ganhar um clipe.

No vídeo dirigido por Gabriel Gomes, da Produtora Screamin, as memórias de um amor passado são revividas por um senhor idoso. O senhor é vivido por Seu Reginaldo, um senhor de 92 anos que é vizinho do estúdio da banda e amigo dos músicos. As memórias dele são vividas pela atriz Isabel Guedes. Ele revive momentos de toda a sua vida que giraram em torno dessa relação.

“Queremos passar a ideia de saudade, dos relacionamentos que ficam para trás e lembranças do que sentimos e que nos marcaram para sempre. É a saudade do sentimento de paixão e carinho, e não necessariamente do relacionamento. Costumo dizer que todas as músicas que componho são sobre memórias de um sentimento” reflete Felipe Nova, vocalista da Radio Front.

A música foi escrita por Nova durante um período fora do país. Ele recebeu uma bolsa de estudos em Hollywood, e a partir desta viagem, tudo mudou. Enquanto tocava na rua, Felipe foi chamado para gravar duas músicas no programa ao vivo Kulaks Woodshed, exibido pelo canal KCET PBS, e que já recebeu artistas como John Densmore, baterista do The Doors. Após essa participação, Felipe voltou ao Brasil e, junto a grandes amigos, decidiu apostar na banda.

“A música foi criada antes mesmo da banda existir, depois de uma breve história de amor em minha adolescência. Foi gravada pela primeira vez em Hollywood em um formato acústico, depois o que era assobio virou um solo incrível nas mãos do Victor”, conta, empolgado, o vocalista.

O single “Wake Me With Your Call” foi produzido e mixado pela produtora Musark, por Luiz Freitag e Jon Marques. A faixa foi gravada nos estúdio AM e Musark.

Veja o Clip:

Radio Front é:

Felipe Nova (voz)
Victor Larcher (guitarra)
Bruno Moreira (guitarra)
Marcelo Moreira (baixo)
Leonardo Bourseau (bateria)

Conheça mais sobre a “Radio Front” nas redes sociais

https://twitter.com/radiofrontband
https://www.facebook.com/Radiofrontoficial
https://www.deezer.com/br/artist/7947442
Site: http://radiofrontband.com/

(Fonte: Daniel Pandeló Corrêa, Assessoria de Imprensa)
——————————————-
*** Canal do Rock, por Marcelo Vasconcelos. ***

Estereoh : A banda cearense lança seu primeiro álbum.


(Foto: Gustavo Portela/Divulgação)

Hoje a banda cearense “Estereoh” está lançando seu “debut” em todas as plataformas digitais e amanhã acontece o show de lançamento no “Café Couture” em Fortaleza/CE. (Saiba mais sobre o show Aqui.)

O primeiro disco da “Estereoh” é um apanhando de canções que apresentam ao público um olhar sobre temas universais que vão da guerra entre nações (“Palestina”) ao clímax sexual humano (“Gozo”). Formada por Jack de Carvalho (guitarra/voz), Henrique Monteiro (baixo) e Christopher Jimmy (bateria). A banda cearense já se apresentou em duas edições do “Garage Sounds” e também no “Rock Cordel”, “Seattle Night” e “Maracanaú Rock Fest”. Em março, a canção “Especial” foi lançada em coletânea nacional editada pela banda paulista “Dance of Days”.

Quando se trata de palavra, a narrativa da Estereoh está influenciada pela poesia de Ferreira Gullar e Paulo Leminski, mas também com admiração a novos compositores como Beto Cupertino (GO) e Nenê Altro (SP).
Explorando temas em primeira pessoa, as composições apontam para o conflito familiar em “Menino de Asas” (“as suas poucas palavras / suas mãos pesadas / minhas tristes confissões pros amigos lá da escola”), para a tensão social em “Não Me Importa” (“Quem é rei, quem é povo / Vamos saber quando começar / A batalha por um Mundo novo”) e homenageia as memórias de uma família em “Calendário” (“De onde vem meu sobrenome? E os parentes de tão longe?”). Para fechar o disco a instrumental Julia Roberts.

“Especial”, primeiro single do disco, foi lançada em dezembro de 2017 e já tocou durante entrevistas nas rádios “O Povo CBN” e “Band News FM Fortaleza”; na programação musical da Fortaleza FM e Universitária FM; e também foi executada no programa PontoCe da Mutante Radio.

A capa do disco da Estereoh tem fotografia de Felipe Camilo e retrata o edifício São Pedro, primeira edificação da orla de Fortaleza, erguido nos anos 1940, onde funcionou o Iracema Plaza Hotel.

2018 - Estereoh - Estereoh

Álbum: Estereoh
Lançamento: 13/05/2018
Gravação: Mocker Discos
Produção: Igor Miná e Alinne Rodrigues
Engenharia de gravação: Roger Maciel e Igor Miná

Tracklist

01. Intro
02. Palestina
03. Razões
04. Não Me Importa
05. Especial
06. Menino De Asas
07. Gozo
08. Calendário
09. Quem Você Deixou
10. Julia Roberts
11. Especial (Extended Version)

Ouça o Álbum no Spotify.

Conheça mais sobre “Estereoh” nas redes sociais.

https://twitter.com/estereohband
https://www.instagram.com/estereoh/
https://facebook.com/Estereoh/
https://www.youtube.com/estereoh
https://estereoh.bandcamp.com/
https://www.deezer.com/br/artist/14116335

——————————————-
*** Canal do Rock, por Marcelo Vasconcelos. ***

The Galo Power : A banda goiana lança seu novo álbum, “Bote”!


(Foto: Divulgação)

A banda goiana “The Galo Power” ataca mais uma vez. E com um golpe certeiro! Essa semana o power trio disponibilizou seu novo disco nas principais plataformas digitais. “Bote” é o quarto álbum do grupo, e marca o retorno à formação original, com os primos Bruno e Evandro Galo (guitarra e bateria, respectivamente) e Rodolpho Gomes no baixo e viola.

Na estrada desde 2007, o “The Galo Power” faz um blues rock duro e psicodélico, inspirado nos 1960 e 1970, em nomes como Grand Funk Railroad, Cream, Deep Purple, Black Sabbath, The Who, Creedence, Ten Years After.

Com seis músicas, “Bote” se diferencia dos trabalhos anteriores, com a maioria das músicas em português e algumas trilhas instrumentais regadas ao experimentalismo. O álbum foi quase todo gravado em Brasília, na Sala Fumarte, pelos irmãos Bruno e Breno Prieto, a exceção é “Casa do Medo”, gravada em Goiânia no AMP Stúdio, por Douglas Ramirez. A música é uma versão que a banda fez para House of Fear, da banda Ngozi Family, da Zâmbia. Uma homenagem a Paul Ngozi (1949-1989), idealizador da banda e do chamado movimento ‘Zamrock’, criado nos anos 70, na Zâmbia, que mesclava rock clássico, hard rock, blues, soul e psicodelismos.

Prepare-se para o Bote! E sinta a força do Galo!


Álbum: Bote
Lançamento: 23/04/2018
Gravadora: Monstro Discos

Tracklist

01- Começo do Fim / Desande
02- Stay
03- Casa do Medo
04- Descarrilhado
05- Clarezas Atravessadas
06- Gaiola

Ouça o Álbum, no Spotify!!!

 

(Fonte: Monstro Discos, Assessoria de Imprensa)
*** Canal do Rock, por Marcelo Vasconcelos. ***

A banda de stoner rock mineira “The Spacetime Ripples” lança seu álbum de estreia.


(Foto: Pedro Castro/Divulgação)

Da turnê pelos festivais independentes nos Estados Unidos em 2017 à mudança de nome (ex-Tempo Plástico) e pré-lançamento do álbum de estreia através do canal norte-americano especializado em stoner rock, o renomado Stoned Meadow Of Doom, o debut do quarteto mineiro The Spacetime Ripples finalmente está disponível nas principais plataformas de streaming. Ouça Legend of Creation pelo serviço de música preferido em https://ONErpm.lnk.to/TheSpacetimeRipples.

Ao vivo, a banda oficialmente lança o disco em Belo Horizonte, em junho, num show que terá todos os detalhes divulgados em breve. ‘Freedom Fight’, uma das músicas mais impactantes do debut, já é destaque na playlist Novo Rock Brasil, criada pela distribuidora digital Onerpm. Confira: https://ONErpm.lnk.to/NovoRockNacional

Legend of Creation é essencialmente stoner rock com elementos psicodélicos e referências ao grunge, recomendado para fãs de Black Sabbath, Kyuss, Alice in Chains e Queens of the Stone Age. O álbum foi gravado em São Paulo, no Wah Wah Studio, produzido e mixado por Michel Kuaker (Supla, Edgard Scandurra, Vespas Mandarinas). A masterização foi realizada por Carl Saff (Red Fang, Fu Manchu), em Chicago (EUA).

The Spacetime Ripples, cujo nome é uma referência à uma teoria do Einsten sobre ondulações no tempo espaço, é Fabio Gruppi (vocal), Claudio Moreira (guitarra), Luciano Porto (baixo) e Saulo Ferrari (bateria). “Sugere uma nova relação com o tempo, onde presente, passado e futuro coexistem”, fala o vocalista em alusão à fase anterior da banda, ainda como Tempo Plástico. Para divulgar a nova fase da banda e testar o poder de fogo das músicas de Legend of Creation, o The Spacetime Ripples se aventurou pelos Estados Unidos em um motor-home e percorreu mais de 20 cidades. Foram 23 shows em 45 dias! A turnê começou em Los Angeles, no Festival YouBloom. Subiu a costa Oeste dos Estados Unidos até Seattle, desceu pelas Montanhas Rochosas passando por Salt Lake City e Denver, foi até o Texas, Novo México e Arizona, no caminho de volta para o último show em Los Angeles, no Halloween.

 


Álbum: Legend of Creation
Lançamento: 26/01/2018

Tracklist

01. Legend of Creation
02. I Got Music
03. Freedom Fight
04. Against The Wall
05. So Alive
06. High All The Time
07. Don´t Mind
08. Single Day
09. Fool On Fire

Ouça o Álbum, no Spotify!!!

 

(Fonte: Erick Tedesco, Assessoria de Imprensa)
*** Canal do Rock, por Marcelo Vasconcelos. ***

Fabiano Negri e seu novo álbum, “The Lonely Ones”.

“The Lonely Ones” é o novo álbum do cantor, multi-instrumentista, produtor e incansável compositor, Fabiano Negri. O álbum será lançado no dia 10 de março e já pode ser adquirido através de pré-venda no site oficial do músico. www.fabianonegri.com

The Lonely Ones é o 22º trabalho da carreira de Fabiano, e nos presenteia com 10 canções acústicas (voz e violão) de extremo bom gosto, onde arte e sentimento caminham lado a lado. O trabalho conta com a produção do próprio “Fabiano Negri” e de “Ric Palma” e foi gravado, mixado e masterizado no estúdio Minster, por Ric Palma, em Campinas/SP.

Tracklist:

01- Last Stand
02- Distant Shore
03- Lost Strangers
04- Behind The Sun
05- All Those Minds
06- Day After Day
07- Raped
08- Bad Love Song
09- Morning Rain
10- Let There Be Life

Abaixo, o próprio Fabiano Negri nos apresenta o álbum:

“The Lonely Ones tem um significado especial para mim. Fala sobre depressão e também sobre pessoas especiais que têm dificuldade de socialização. Tive contato com esses problemas através de alunos, amigos, família e por experiências pessoais.
São dez canções, ligadas liricamente, em um disco totalmente acústico no qual exponho a minha visão do que pude absorver sobre o mundo dessas pessoas solitárias, cujos sérios problemas ainda são vistos como frescura. Esse formato fez com que a música ficasse direta, com atenção especial para melodias e letras.
Diferentes temas e experiências são abordados ao longo do álbum, mas procurei ligar tudo como se estivesse falando apenas de um individuo e da sua dificuldade em crescer doente numa sociedade mais doente ainda.
Durante a produção tive a preocupação em manter tudo soando da forma mais espontânea possível. Assim, os takes foram capturados ao vivo, da forma mais real possível.
A gravação durou apenas sete horas, durante os dias 18 e 19 de janeiro de 2018, no estúdio Minster, do meu amigo Ric Palma, que fez um trabalho excelente nos timbres e ambiências.”

Veja o “Lyric Video” do 1º single:

Fabiano Negri – Morning Rain

Show de Lançamento do álbum:

Acontece no próximo dia 10 de março, no Teatro Arte e Ofício – TAO, em Campinas. O show contará com abertura de Pedro Sampietri, que também se apresentará no formato acústico, e contará com a participação de convidados especiais.

Fabiano Negri – lançamento do álbum The Lonely Ones.
Abertura: Pedro Sampietri
Dia 10 de março de 2018, às 19h
Teatro Arte e Ofício – TAO: R. Conselheiro Antônio Prado, 529, Vila Nova, Campinas/SP
Ingressos antecipados: R$ 15,00
Na hora: R$ 25,00
Para adquirir ingressos antecipados: Escola de Música Cultura Pop – R. Rafael Sales, 767, bairro Bonfim, Campinas/SP
Informações: (19) 3242-1769

*** Canal do Rock, por Marcelo Vasconcelos. ***

Fenrir’s Scar – “A banda campineira lança seu álbum de estreia.”

Com um show dia 07 de outubro na “Fundação Jurgensen” em Campinas-SP às 19hs, a banda campineira de Metal Alternativo lançará seu álbum de estreia. O álbum foi gravado no estúdio Minster, em Campinas/SP, e conta com a produção do vocalista e multi-instrumentista Fabiano Negri, e mixagem e masterização de Ricardo Palma.
A banda Fenrir’s Scar, que está em atividade há dois anos, tem forte influência de bandas como Within Temptation, Lacuna Coil, Moonspell e Amaranthe. Os dois singles lançados até agora tiveram ótima avaliação da crítica e dos fãs do estilo. A seguir, você tem mais detalhes do álbum, e pode ouvir os dois singles lançados até o momento. É #Rock… Show de Som!!


Fenrir’s Scar (Foto: Diego Rodrigues de Pontes / Divulgação)

Detalhes do álbum:

Track listing:

01 – Fearless Heart
02 – Beneath The Skin
03 – Stolen Innocence
04 – Asleep
05 – Keep You Close To My Heart
06 – From Porcelain To Ivory
07 – Caliban
08 – Dark Eyes
09 – Downfall
10 – Fenrir_s Last Howl

FENRIR’S SCAR – A FERA ESTÁ SOLTA
(Por Antonio Carlos Monteiro, jornalista, músico e crítico musical.)

Antes de mais nada, vamos situar: Fenrir é um lobo-monstro que, de acordo com a mitologia nórdica, foi acorrentado pelos deuses, conseguiu se livrar e devorou Odin. Só isso. Assim, não é difícil concluir que uma banda que se chama Fenrir’s Scar não esteja fazendo um som tranquilo e sem emoção.
Sim, o nome está correto. É só ouvir o disco de estreia do septeto para concluir que tem uma fera ali. As referências citadas pela banda – Lacuna Coil, Within Temptation, Moonspell etc. – são só isso mesmo: referências. Porque Desireé Resende (vocais), André Baida (vocais), Vinícius Prado (guitarra), Paulo “Khronny” Victor (guitarra), Gabriel Rezende (baixo), Graziely Maria (teclados) e Ildécio Santos (bateria) conseguiram imprimir identidade própria a cada uma das dez faixas de “Fenrir’s Scar”, o disco, o que faz da sua audição uma experiência única.
O fato de haver dois vocais, um masculino e outro feminino, logo leva a concluir que a banda aposta no esquema “a bela e a fera”. Negativo. Tudo bem, André Baida lança mão dos vocais guturais, mas a voz de Desireé nada tem de operística. Trata-se se uma voz feminina cantando – muito bem, a propósito – rock pesado. Ou seja, são dois cantores de verdade dividindo o microfone. Na dúvida, confira os temas que cada um canta sozinho, “Keep You Close to My Heart” (Desireé) e “Fenri’s Last Howl” (André).
Também se destacam o teclado de Graziely Maria, que não se limita a fazer “camas” para os demais instrumentos, mas é parte fundamental no som do Fenrir’s Scar, e as guitarras de Vinícius Prado e Paulo “Khronny” Victor, que destilam riffs, bases e solos de muito bom gosto.
As composições, todas assinadas por André Baida (uma delas, a já citada “Fenrir’s Last Howl”, em parceria com Rafael Borges), são o ponto alto do trabalho. Criativas, variadas e cativantes, fazem que a experiência de ouvir o disco algo agradável e sempre instigante, já que somos surpreendidos a cada novo tema.
Já as letras, em sua quase totalidade a cargo da vocalista (a exceção é a mesma “Fenrir’s Last Howl”), provam que existe, sim, quem tenha o que dizer no rock pesado nacional.
Faixas como “Beneath the Skin”, com um belo dueto entre André e Desireé, “Caliban”, com um pé no hard rock, “Dark Eyes”, que cria um interessante contraponto entre o peso da cozinha e a suavidade do teclado, e “Downfall”, movida por um riff pesado e grudento, estão entre as mais inspiradas do trabalho – mas “Fenrir’s Scar” é uma obra para se apreciar em sua integridade.
Gravado no estúdio Minster, na cidade de Campinas, o álbum conta com a produção certeira de Fabiano Negri, que deixou tudo claro, nítido, pesado e com aquela sempre bem-vinda dose de sujeira que os subgêneros mais pesados do metal exigem para funcionar bem. Mixagem e masterização ficaram a cargo de Ricardo Palma.
Talvez não exista clichê maior do que recomendar que um disco de rock seja tocado no volume máximo. Mas, neste caso, não deixa de se uma boa ideia. Afinal, a fera está solta. E ela vai rugir no seu ouvido. Esteja preparado, portanto.

Ouça os singles já lançados:

Fenrir’s Scar – Beneath The Skin

Fenrir’s Scar – Fearless Heart

——————————————-
Show de Lançamento

Saiba Mais: Contato

https://www.reverbnation.com/fenrirsscar
https://www.facebook.com/fenriscar
https://www.youtube.com/user/FenrirsScar/videos
https://twitter.com/fenrirsscar
https://www.instagram.com/fenrirsscar/
https://soundcloud.com/fenrirsscar

——————————————-
*** Canal do Rock, por Marcelo Vasconcelos. ***

Fabiano Negri e seu novo disco, “When Nothing Is Right, Anything Is Possible”.

“When Nothing Is Right, Anything Is Possible” é o novo álbum do cantor, multi-instrumentista, produtor e incansável compositor, Fabiano Negri. O novo trabalho será lançado no dia 24 de junho e já pode ser adquirido através de pré-venda no site oficial do músico. www.fabianonegri.com

O álbum é ótimo, e vai agradar os amantes do rock and roll e da boa música. As composições mesclam o bom e velho hard-rock com as mais variadas vertentes da música. Essa mescla, diga-se de passagem, já é “marca registrada” nos trabalhos de Fabiano Negri, e pode ser apreciada também, em seus últimos trabalhos: o excelente álbum “Maybe we’ll have a good time… For the last time” de 2015 e no “experimental” “Z.3.R.O.” de 2016.

Track listing:

01 – Modern Old Times
02 – Dear Captain
03 – The Long Run
04 – My Flesh
05 – Absolutely
06 – The Apple and the Beast (faixa bônus)

FABIANO NEGRI E SEU NOVO DISCO, “WHEN NOTHING IS RIGHT, ANYTHING IS POSSIBLE”
Por Antonio Carlos Monteiro, Jornalista, músico e crítico musical

Se do lixo atômico pode nascer a mais bela flor, por que uma situação quase insustentável como a que vivemos hoje no Brasil não poderia inspirar uma bela obra musical? “Quando nada está certo, qualquer coisa é possível”, brada o vocalista, compositor, multi-instrumentista e produtor Fabiano Negri em “When Nothing Is Right, Anything Is Possible”, seu mais novo trabalho solo. Trabalho, aliás, não é algo que intimida Fabiano. Quando tantos reclamam de “crise” e da “falência do mercado fonográfico”, entre 2013 e 2016 ele lançou nada menos que cinco álbuns, uma média quase inacreditável de mais de um disco novo por ano. E sempre criando formas de driblar a tal da “crise” e colocar sua música em evidência.
Em “When Nothing Is Right, Anything Is Possible” ele inova mais uma vez. Já que a música hoje virou um produto de consumo rápido, com as pessoas mostrando nenhuma paciência para ouvir dez ou doze temas de uma vez, ele dividiu o lançamento do novo disco em duas etapas: cinco faixas saem no dia 24 de junho, as demais apenas no próximo ano. Mais que isso, o álbum será lançado apenas no formato virtual.
E essa primeira parte mostra Fabiano apostando no hard rock (e suas variantes), como fazia nos tempos de sua banda Rei Lagarto. “Modern Old Times” com seu refrão grudento fala do futuro que chega rápido e da cabeça que permanece presa no passado.
“Dear Captain”, primeiro single e primeiro vídeo do novo disco, tem linha de guitarra marcante e, mais uma vez, um refrão que gruda na memória de forma quase covarde enquanto Fabiano canta sobre a falta de comando que vivemos atualmente em todos os níveis.
A balada hard “The Long Run”, com sua dinâmica envolvente, lembra que, apesar de não parecer, o comando sobre nossos atos e nosso destino, afinal de contas, ainda é nosso.
O peso comparece em “My Flesh”, que também ganha momentos de suavidade à la Beatles e acaba se tornando uma das faixas mais instigantes do trabalho. O aparente contraste entre esses momentos pesados e suaves ajudam a criar o clima que a letra exige ao falar dos nossos medos interiores, pessoais e intransferíveis.
E o que faz um jazz num disco de hard rock? Nenhuma novidade se você conhece Fabiano Negri: rock, pop, MPB e muitos outros gêneros musicais povoam seu repertório e “Absolutely” é só mais uma prova disso. O piano do convidado Rodrigo Andreiuk dá o molho que a canção pede, enquanto a letra seria, digamos assim, a mais romântica do disco – afinal, os brutos também amam.
De quebra, quem adquirir as cinco músicas ainda ganha a faixa bônus “The Apple and the Beast”, balada movida a teclado e violão em que Fabiano toca todos os instrumentos e canta sobre o caminho às vezes intransponível entre nossos sonhos e a realidade. “When Nothing Is Right, Anything Is Possible” foi produzido pelo próprio Fabiano e por Ric Palma, dono do estúdio Minster, onde o disco foi gravado. Já a mixagem confere ao som aquele clima vintage que tantos buscam e tão poucos conseguem. A Fabiano, que cantou e tocou guitarra, violão, teclado e percussão, juntaram-se o próprio Ric Palma (baixo, guitarra e teclado) e Cyro Zuzi (bateria). E como um bom produto merece uma bela embalagem, a capa do disco é assinada pelo artista plástico Atila Fabbio – sim, o álbum é virtual, mas recebeu o mesmo tratamento que teria se saísse em formato físico.
Com referências a bandas clássicas do rock – você reconhece com facilidade nomes como The Who, Beatles, Led Zeppelin, Gun N’Roses e Grand Funk ao longo da audição –, “When Nothing Is Right, Anything Is Possible” num mundo perfeito sairia em vinil, com lados A e B e capa grande, cheia de detalhes. Só que o mundo está longe de ser perfeito. E é nessas horas que tudo é possível.

Veja os clips já lançados:

Fabiano Negri – The Long Run (Lyric Video)

Fabiano Negri – Dear Captain (Lyric Video)

*** Canal do Rock, por Marcelo Vasconcelos. ***

Novo Álbum = “Neil Young – Peace Trail”

Artista: Neil Young
Álbum: Peace Trail (2016)
Data de Lançamento: 09/12/2016
Gravadora: Reprise

Track listing:

01 – “Peace Trail”
02 – “Can’t Stop Workin'”
03 – “Indian Givers”
04 – “Show Me”
05 – “Texas Rangers”
06 – “Terrorist Suicide Hang Gliders”
07 – “John Oaks”
08 – “My Pledge”
09 – “Glass Accident”
10 – “My New Robot”

Ouça o álbum no Deezer:

Para ouvir o álbum, é necessário uma conta na “plataforma de streaming” Deezer.
Abra já sua conta no link, é gratuito. http://www.deezer.com/

1 2 3 8