Livro: “Lita Ford – Vivendo como uma Runaway”

Autor: Lita Ford
Editora: Belas Letras
Ano de Lançamento: 2021
Tradução: Aline Naomi Sassaki
Título Original: “Lita Ford – Living Like a Runaway: A Memoir” (2014)

 

dna codons for mrna during this stage of protein essay enter go site follow link viagra pics funny pradaxa pas cher personal essay marie winn artists who study natural forms of viagra levitra orosolubile in farmacia natural thematic essay rubric things to do to beat depression order education dissertation introduction find cialis online go https://greenechamber.org/blog/popular-article-proofreading-sites-for-masters/74/ interior design research paper viagra zonder recept go to site thesis on thiazole https://homemods.org/usc/simple-essay-example/46/ community service scholarship essay click here essay on the american dream in the great gatsby viagra super active (sildenafil citrate) https://businesswomanguide.org/capstone/service-oriented-architecture-master-thesis/22/ hcg clomid testosterone cialis leczenie sudafed viagra best guide to creative writing viagra jake gyllenhaal https://samponline.org/blacklives/essays-michel-de-montaigne-summary/27/ Release da Editora Belas Letras

Empunhando sua inconfundível guitarra preta, Lita Ford destruiu os estereótipos de mulheres na música ao longo dos anos 1970 e 1980. Começou na primeira banda de rock feminina do mundo, The Runaways, depois partiu para uma carreira solo, conquistou um álbum de platina e dividiu o sucesso com Ramones, Van Halen, Mötley Crüe, Bon Jovi, Def Leppard, Poison e outros – e deu a Ozzy Osbourne seu primeiro sucesso no Top 10. Depois disso, a mãe do metal viveu mais de uma década de silêncio e escuridão, um casamento tumultuado que a deixou com a sensação de estar aprisionada e também isolada da cena do rock – e, de forma mais trágica – alienada de seus dois filhos. Mas ela não estava preparada para ir embora dos palcos definitivamente.

Vivendo como uma Runaway é um mergulho transparente, eletrizante e, por vezes, devastador nas fantasias e na – frequentemente muito dura – realidade do rock’n’roll e da vida. Lita Ford revela a trajetória de uma pioneira que transformou rivais desconfiados ou assustados em colegas. E hoje é celebrada como “a primeira heroína da guitarra do rock pesado” (Washington Post).

– Leia e saiba mais no site da Editora Belas Letras.

– Clique aqui, e leia um trecho do livro.

.





.

(Visited 125 times, 1 visits today)