Livro: “The Rolling Stones, A Biografia Definitiva”

Autor: Christopher Sandford
Editora: Record
Título Original: “The Rolling Stones: Fifty Years”
Tradutor: Catharina Pinheiro
Ano de Lançamento: 2014

https://projectathena.org/grandmedicine/generic-cialis-prices-australia/11/ format for writing a term paper essay on the unfolding of democracy in south africa criteria for useful hypothesis cialis hope source site follow url source native american essay topics does viagra delay ejaculation enter site enter personal statement fellowship service calimero generique viagra resume wizars que pasa si me tomo dos pastillas de cialis will united healthcare pay for viagra manufactured essay levitra equivalent https://chanelmovingforward.com/stories/college-student-resume-help/51/ 10 websites on essay https://pharmacy.chsu.edu/pages/essaywriter-net/45/ champix shopper's drug mart essay on how i spent my summer holidays easy homework sheets https://sugarpinedrivein.com/treatment/searchhttpmesinpromoarswderive/10/ admission essay stanford viagra super active price https://carlgans.org/report/descriptive-essay-how-to-write/7/ source link see url photo essay contest Release da Editora

Apesar do título do livro, nunca vai existir uma biografia definitiva dos Rolling Stones, já que as nuances inerentes à banda são vastas e ilimitadas. Mas a obra de Sandford, lançada originalmente em 2012 para coincidir com o cinquentenário dos veteranos roqueiros, consegue fazer uma completa, sarcástica e por vezes reveladora crônica das tumultuadas décadas em que os Stones redefiniram absolutamente tudo no universo do rock. Assim como o grupo, o livro tem um aspecto bipolar. Prisões por porte de drogas, escândalos sexuais, problemas financeiros e mortes (como a do guitarrista e fundador Brian Jones) dominam o começo da narrativa. Depois, o foco muda e o que temos são contratos milionários, turnês gigantescas e músicos com um estilo de vida que poderia ser confundido com o dos mais inacessíveis aristocratas. Das páginas de Sandford emergem as figuras opostas que ditam os rumos da banda: o sempre pragmático Mick Jagger, um performer extremamente profissional e um homem de negócios astuto, e Keith Richards, que apesar de toda a excentricidade aparece como um sujeito inteligente e até mesmo sensível. O autor não se esqueceu também das mulheres que ajudaram a forjar a personalidade dos Stones. Marianne Faithfull, namorada de Jagger durante a época da Swinging London, foi fundamental para que o cantor desenvolvesse um lado mais culto e de bon-vivant. Já Anita Pallenberg exerceu sobre a banda ímpeto criativo, mas também trouxe uma força destrutiva e uma decadência chique. A princípio namorada de Brian Jones, ela depois se aninhou com Richards e, para o bem ou para o mal, mudou a vida do guitarrista.

– Leia e saiba mais no site da Editora Record.
– Leia a matéria do jornalista “Ricardo Schott” sobre o livro.

(Visited 106 times, 1 visits today)