Livro: “Mick Jagger”

Uma biografia reveladora sobre o líder da maior banda de rock de todos os tempos. Philip Norman retrata a juventude e a formação de Mick Jagger, suas parcerias musicais e a relação com mulheres bonitas e famosas, restituindo a dimensão humana, mas sempre fascinante, de um mito da música pop.

__________________________________________________________

Autor: Philip Norman
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Álvaro Hattnher e Claudio Carina
Título Original: Mick Jagger
Ano de Lançamento: 2012
__________________________________________________________

Sinopse da Editora

Mick Jagger é o astro da música que melhor encarnou o ideal de sexo, drogas e rock’n’roll. Nesta que é a mais completa biografia do líder dos Rolling Stones, Philip Norman refaz os passos da consagração de Mick Jagger e mostra como ele se tornou um showman sedutor, o protótipo do pop star genial, escandaloso e milionário.
A partir de uma pesquisa detalhada e numerosas entrevistas, Norman reconstitui a infância de Mick (nascido Mike), o início da carreira do grupo (quando os Stones rivalizavam com os Beatles) e acompanha cronologicamente a evolução da banda, revelando bastidores da criação de clássicos como “Satisfaction”, “Jumpin’ Jack Flash”, “Brown sugar” e “Start me up”.
O livro repassa os episódios turbulentos da carreira do astro e seu grupo, como a morte de Brian Jones, a relação de amor e ódio com Keith Richards, a prisão e o processo por porte de drogas em 1967 e o trágico concerto de Altamont (Califórnia), em 1969, quando um membro da plateia foi esfaqueado até a morte pelos Hell’s Angels, enquanto Mick Jagger cantava “Sympathy for the Devil”.
Ganham destaque os relacionamentos conjugais e extraconjugais com mulheres atraentes e famosas como Marianne Faithful, Bianca Jagger, Jerry Hall, Carla Bruni e Angelina Jolie.
O autor também relata o envolvimento de Mick Jagger com Luciana Gimenez em 1998, no Rio de Janeiro, quando ainda era casado com Jerry. Mick planejava vir ao Brasil com Angelina Jolie, mas a atriz cancelou a viagem. No Rio, durante a turnê Brigdes to Babylon, o cantor acabou se envolvendo com a modelo brasileira, com quem teve um filho, Lucas, nascido em 1999 e reconhecido depois de um processo legal movido por ela.
Hoje, sir Mick Jagger, condecorado pela rainha da Inglaterra, é um respeitado avô de quase setenta anos, mas sua imagem e sua voz ainda inspiram fãs e admiradores. A biografia restitui ao astro sua dimensão humana, retratando um personagem complexo, vulnerável e afetivo.
O estilo envolvente de Philip Norman narra como, em sua longa trajetória de mais de cinquenta anos como astro e ícone sexual, Mick Jagger foi assimilado pelo establishment, mas manteve a mística transgressiva e fascinante do rock.

_________________________________________________________

– Leia e saiba mais no site da Companhia das Letras.

– Leia a matéria do livro feita pela Revista Época.

Livro: “Luz e Sombra, Conversas com Jimmy Page”


__________________________________________________________

Autor: Brad Tolinski
Editora: Globo
Tradução: Érico Assis
Título Original: Light and Shade, Conversations with Jimmy Page
Ano de Lançamento: 2012
__________________________________________________________

Sinopse da Editora

Jimmy Page é um dos mais influentes músicos do nosso tempo. Foi líder, mentor, guitarrista e produtor da lendária banda Led Zeppelin, que chegou ao fim em 1980, após a morte do baterista John Bonham. Embora haja muito a ser dito sobre a banda, nenhum de seus integrantes publicou um livro de memórias. Nos últimos vinte anos, Brad Tolinski, editor-chefe da revista Guitar World, entrevistou Jimmy Page mais do que qualquer outro jornalista no mundo, reunindo mais de cinquenta horas de conversas gravadas. Luz e sombra: conversas com Jimmy Pagecompreende toda a carreira do guitarrista — o início como músico de estúdio, quando trabalhou com artistas que vão de Tom Jones, Shirley Bassey e Burt Bacharach a Kinks, The Who e Eric Clapton; suas relações com os outros três integrantes do Led Zeppelin: Robert Plant, John Bonham e John Paul Jones; o período em que sua atuação como guitarrista, compositor e produtor dominou o cenário musical dos anos 1970, e como sua genialidade continuou a ressoar em projetos posteriores.

Ao comentar as mais conhecidas músicas da banda, como Stairway to heavenWhole lotta Love e Kashmir, Page reflete sobre os momentos marcantes de sua vida e carreira, entre eles seu fascínio pelo ocultismo, o encontro com Elvis Presley e a realização da obra-prima Led Zeppelin IV, sobre a qual oferece informações completas de bastidores. O livro também registra conversas entre Page e outros guitarristas, como o amigo de infância Jeff Beck e Jack White.

Page provavelmente nunca vai escrever um livro. Por esse motivo, Luz e sombra:conversas com Jimmy Page pode ser considerado o mais próximo que os leitores vão chegar de uma autobiografia, um registro inédito e abrangente de uma carreira notável.

_________________________________________________________

– Leia e saiba mais no site da Editora Globo.

– Leia a matéria sobre o livro, no portal “iG”.

– Leia a matéria de André Barcinski, no jornal “Folha de São Paulo”.

Livro: “Duff Mckagan, É Tão Fácil e Outras Mentiras”


__________________________________________________________

Autor: Duff Mckagan
Editora: Rocco
Tradução: Tiago Lyra e Leonardo Villa-Forte
Ano de Lançamento: 2012
Título Original: “Duff Mckagan: It’s So Easy, and other lies” (2011)
__________________________________________________________

Sinopse da Editora

A improvável trajetória do Guns N´ Roses, a ‘banda mais perigosa do mundo’, do anonimato ao primeiro lugar das paradas, passando pelos tumultuados shows em grandes estádios e pelo reconhecimento mundial, é contada com coragem e em detalhes por Duff McKagan, ex-baixista do grupo, na autobiografia É tão fácil – e outras mentiras . De Appetite for Destruction , o álbum de estreia mais vendido de todos os tempos, ao fim da formação original da banda, Duff recupera parte importante da história do rock n’ roll recente, além de passar a limpo o inferno pessoal que ele próprio enfrentou, regado a alcool e drogas.

Nascido em 1964, o autor ouviu dos pais muitas histórias sobre a Grande Depressão norte-americana. A infância e a adolescência em Seattle foram, portanto, marcadas pelo aprendizado da frugalidade e da economia. E também por uma tensa relação com o pai. Mas foi nessa época também que o rock começou a fazer parte de sua vida, através de seus irmãos e irmãs mais velhos. Jimi Hendrix, Rolling Stones, The Beatles e The Sonics estouravam o som estéreo da sala de estar da família. Através do incentivo do Bruce, 14 anos mais velho, Duff teve o seu contato inicial com o baixo. A primeira música que aprendeu foi Birthday dos Beatles. Esta melodia se tornou um marco. Ela não só lhe aprimorou a destreza nos dedos, mas também o ensinou a executar o básico de uma escala de blues maior que seria usada repetidas vezes na sua carreira posterior com o Guns N´ Roses.

Aos 20 anos, em setembro de 1984, Duff McKagan se muda para Los Angeles. E é neste período que se inicia sua amizade com Slash, através de um anúncio de jornal. Nesta época Duff radicalizava o visual associado ao punk rock: cabelos pintados de azul, casacos de couro e outros acessórios chocavam os roqueiros tradicionais. Mas a afinidade musical com Slash o conduziu para outras oportunidades. Foi num clube de rock de West Hollywood chamado Troubadour que ele conheceu Axl Rose, líder então de uma banda batizada como Los Angeles Guns. Era o inicio de uma trajetória que culminaria, tempos depois, na formação e na sua participação na emblemática Guns N´ Roses.

Em É tão fácil – e outras Mentiras , Duff McKagan constrói uma autobiografia corajosa que não se poupa de uma auto-análise profunda. Ele assume publicamente que todas as histórias têm muitos lados. E não tem medo de desnudar sua dependência com o álcool e outras drogas e também a difícil recuperação da dependência delas. Ele não se furta de falar de suas fragilidades e sentimentos, inclusive os conflitos e perrengues que a banda vivenciou no início da carreira. Mergulhado na sua verdade, no brilho e nas dores de sua existência, Duff constrói uma narrativa que emociona não somente os fãs do gênero e da banda Guns N` Roses.

_________________________________________________________

– Leia e saiba mais no site da Editora Rocco.

– Leia a matéria sobre o livro, no Jornal “Folha de São Paulo”.

 

Livro: “Eric Clapton – A autobiografia”


__________________________________________________________

Autor: Eric Clapton
Editora: Editora Planeta do Brasil
Título Original: Eric Clapton, The autobiography
Ano de Lançamento: 2007
___________________________________________________________

Sinopse da Editora

Eric Clapton é muito mais que um rock star. Apresentou-se ao redor do mundo em shows disputadíssimos e é um artista fundamental no desenvolvimento musical de toda uma era.

Sua maneira de tocar o fez ser chamado de ‘Deus’. Composições como ‘Layla’, ‘Sunshine of your love’, ‘Wonderful tonight’ e ‘Tears in heaven’ são inesquecíveis para várias gerações de fãs de música.

Neste livro, Clapton conta a história de sua viagem profissional e pessoal sem esconder nada, numa das memórias mais arrebatadoras de nosso tempo.
___________________________________________________________

Sinopse do Livro na Editora Planeta do Brasil. http://goo.gl/aLZu1R

Livro: “Led Zeppelin, Quando os Gigantes Caminhavam sobre a Terra”


__________________________________________________________

Autor: Mick Wall
Editora: Larousse
Título Original: When Giants Walked the Earth: A Biography of Led Zeppelin (2008)
Ano de Lançamento: 2009
__________________________________________________________

Sinopse da Editora

Quarenta anos após sua formação, em um porão imundo da Chinatown de Londres, surge a primeira biografia realmente definitiva de um dos grupos de rock mais famosos do mundo o Led Zeppelin. Eles foram o último grande grupo da década de 1960; o primeiro da década de 1970. Surgiram das cinzas dos Yardbirds para se tornar um dos grupos de rock de maior vendagem de todos os tempos. Mick Wall, respeitado jornalista musical, conta a história do grupo que escreveu o manual do excesso na estrada e acabou pagando por ele o preço do desastre, e da dependência de drogas e da morte.

Quando os Gigantes Caminhavam sobre a Terra revela pela primeira vez a verdadeira extensão do interesse do líder da banda, Jimmy Page, pelo oculto, e vai até os bastidores para mostrar a verdade por trás da fama. Wall também conta, numa série de flashbacks imaginários, histórias da vida dos quatro integrantes que transformaram o sonho do Led Zeppelin em uma realidade ainda mais incrível.

Acima de tudo, este é um livro que percorre a fascinante história do Led Zeppelin a partir da íntima convivência com o grupo. É o resultado de anos de pesquisa e se baseia não apenas em entrevistas individuais com todos os membros do grupo além de outras feitas por pessoas que os conheciam e trabalhavam com eles -, mas também na visão que só pode ser adquirida por alguém que passou três décadas no meio musical ao lado dos maiores artistas.

_________________________________________________________

– Leia e saiba mais no site da Editora Larousse.

Os 100 maiores Guitarristas de todos os tempos.

100 Greatest Guitarists.

A Revista “Rolling Stone” reuniu um seleto grupo de grandes guitarristas e especialistas para indicar quem são os maiores mestres do instrumento em todos os tempos. Depoimentos de Keith Richards sobre Chuck Berry, Eddie Van Halen sobre Eric Clapton, Joe Perry sobre Jimmy Page, Tom Morello sobre Jimi Hendrix, e muito mais.
A lista pode ser encontrada na edição de número 65 da revista, que já está nas bancas em edição de colecionador e com três capas diferentes.
________________________________________________

Segue a lista elaborada pela “Rolling Stone”:

001. Jimi Hendrix
002. Eric Clapton
003. Jimmy Page (Led Zeppelin)
004. Keith Richards (Rolling Stones)
005. Jeff Beck
006. B.B. King
007. Chuck Berry
008. Eddie Van Halen (Van Halen)
009. Duane Allman (The Allman Brothers Band)
010. Pete Townshend (The Who)
011. George Harrison (Beatles)
012. Stevie Ray Vaughan
013. Albert King
014. David Gilmour (Pink Floyd)
015. Freddy King
016. Derek Trucks (The Allman Brothers Band, Tedeschi Trucks Band)
017. Neil Young
018. Les Paul
019. James Burton
020. Carlos Santana
021. Chet Atkins
022. Frank Zappa
023. Buddy Guy
024. Angus Young (AC/DC)
025. Tony Iommi (Black Sabbath)
026. Brian May (Queen)
027. Bo Diddley
028. Johnny Ramone (Ramones)
029. Scotty Moore (Elvis Presley)
030. Elmore James
031. Ry Cooder
032. Billy Gibbons (ZZ Top)
033. Prince
034. Curtis Mayfield
035. John Lee Hooker
036. Randy Rhoads (Ozzy Osbourne)
037. Mick Taylor (John Mayall’s Bluesbreakers, Rolling Stones)
038. The Edge (U2)
039. Steve Crooper (Booker T. & The MG’s, Otis Redding, Wilson Pickett)
040. Tom Morello (Rage Against the Machine, Audioslave)
041. Mick Ronson (David Bowie, Mott the Hoople)
042. Mike Bloomfield (Bob Dylan, Paul Butterfield Blues Band)
043. Hubert Sumlin (Howlin’ Wolf)
044. Mark Knopfler (Dire Straits)
045. Link Wray
046. Jerry Garcia (Grateful Dead)
047. Stephen Stills (Buffalo Springfield, Crosby Stills Nash & Young)
048. Jonny Greenwood (Radiohead)
049. Muddy Waters
050. Ritchie Blackmore (Deep Purple, Rainbow)
051. Johnny Marr (The Smiths)
052. Clarence White (The Byrds)
053. Otis Rush
054. Joe Walsh (James Gang, Eagles)
055. John Lennon (Beatles)
056. Albert Collins
057. Rory Gallagher
058. Peter Green (John Mayall’s Bluesbreakers, Fleetwood Mac)
059. Robbie Robertson (The Band)
060. Ron Asheton (The Stooges)
061. Dickey Betts (The Allman Brothers Band)
062. Robert Fripp (King Crimson)
063. Johnny Winter
064. Duane Eddy
065. Slash (Guns N’ Roses)
066. Leslie West (Mountain)
067. T-Bone Walker
068. John McLaughlin (Miles Davis, Mahavishnu Orchestra)
069. Richard Thompson (Fairport Convention)
070. Jack White (White Stripes)
071. Robert Johnson
072. John Frusciante (Red Hot Chili Peppers)
073. Kurt Cobain (Nirvana)
074. Dick Dale
075. Joni Mitchell
076. Robby Krieger (Doors)
077. Willie Nelson
078. John Fahey
079. Mike Campbell (Tom Petty)
080. Buddy Holly
081. Lou Reed (Velvet Underground)
082. Nels Cline (Wilco)
083. Eddie Hazel (Funkadelic)
084. Joe Perry (Aerosmith)
085. Andy Summers (The Police)
086. J Mascis (Dinosaur Jr.)
087. James Hetfield (Metallica)
088. Carl Perkins
089. Bonnie Raitt
090. Tom Verlaine (Television)
091. Dave Davies (The Kinks)
092. Dimebag Darrell (Pantera)
093. Paul Simon
094. Peter Buck (R.E.M.)
095. Roger McGuinn (The Byrds)
096. Bruce Springsteen
097. Steve Jones (Sex Pistols)
098. Alex Lifeson (Rush)
099. Thurston Moore (Sonic Youth)
100. Lindsey Buckingham (Fleetwood Mac)
_________________________________________________

A matéria completa e os comentários sobre cada um dos guitarristas citados, podem ser vistos no site da revista “Rolling Stone”, neste link: http://goo.gl/EeB3q , ou ainda, no site da “Rolling Stone Brasil, neste link: http://goo.gl/pXdcgt

1 5 6 7 8 9