Livro: “Rita Lee, uma autobiografia”

Autora: Rita Lee
Editora: Globo Livros
Ano de Lançamento: 2016

Release da Editora

Nos últimos tempos eu tive um privilégio pra lá de especial: vi Rita escrever sua biografia. Era um momento que nem em meus sonhos mais loucos ousei experimentar. Como jornalista e curioso, sempre gostei de livros assim. História de gente interessante me move.  E vi nascer, daquelas mãos de fada com sua estrela de sete pontas tatuada, a melhor bio que já li na vida. Sem exagero.

No texto, Rita é de uma honestidade… Muitas vezes brutal. Que contrasta com sua doçura e com tanto amor e leveza. Sim, ela consegue colocar no mesmo capítulo faces tão diferentes e emoções tão distintas. Do primeiro disco voador ao último porre, Rita é consistente. Corajosa. Sem culpa nenhuma. Tanto que, ao ler o livro, várias vezes temos a sensação de estar diante de uma bio não autorizada, tamanha a honestidade nas histórias. A infância e os primeiros passos na vida artística; sua prisão em 1976; o encontro de almas com Roberto de Carvalho; o nascimento dos filhos, das músicas e dos discos clássicos; os tropeços e as glórias. Está tudo lá.

E você pode ter certeza: essa é a obra mais pessoal que ela poderia entregar de presente para nós. Rita cuidou de tudo. Escreveu, escolheu as fotos e criou as legendas – e até decidiu a ordem das imagens -, fez a capa, pensou na contracapa, nas orelhas… Entregou o livro assim: prontinho. Sua essência está nessas páginas. E é exatamente desse modo que a Globo Livros coloca a autobiografia da nossa estrela maior no mercado.

Sempre tive a certeza de que Rita é o maior compositor que já pisou nesse planeta (acho ruim escrever no gênero masculino, mas só assim para não deixar dúvidas de que ela está no topo dos topos). Através de suas canções, ela entrega os segredos da vida. Emoções e temas – muitas vezes complicados de se descreverem – aparecem de forma fluida, limpa, contundente. São revelações. Quem nunca se identificou com uma música dela? Quem é que não tem uma história com sua trilha sonora? É inegável sua importância para a cultura mundial. E com uma voz… uau! Jamais igualada.

Dito isso, musicalmente a sua importância é inegável. Agora, em 2016, Rita se reinventa. Mais uma vez. Nessa, como escritora. E das melhores! Mais do que uma celebração da vida de Rita, esse livro é uma sorte nossa, que vivemos na mesma época em que ela, por saber de sua história através da própria. E, mais do que sua vida, Rita entrega aqui parte importante da história do país, da cultura mundial. Conta passagens, descreve costumes e mudanças pelas quais passamos nos últimos anos.

Em um de seus inúmeros sucessos, Rita se descreve como ‘uma pessoa comum, um filho de Deus’. Ao ler esse livro, fica provado: comum é tudo o que a vida dela não é. Convido vocês a lerem cada página. E depois me digam se não estou certo. Quanto a você, Rita, só me resta dizer: obrigado por dividir sua história com a gente.

– Guilherme Samora é jornalista e estudioso do legado cultural de Rita Lee.

Leia e saiba mais no site da “Globo Livros”.

– Leia a matéria sobre o livro no site do jornal “O Povo”.

Livro: “Infinita Highway, uma carona com os Engenheiros do Hawaii”

“Ter dado tudo errado não poderia ter sido o mais certo. Embarque nesta Infinita Highway e conheça a história dos Engenheiros do Hawaii.”

Autor: Alexandre Lucchese
Editora: Belas Letras
Ano de Lançamento: 2016

Release da Editora

Era pra ter durado uma noite só. Era pra ter sido somente uma banda de abertura. Era pra ter outro nome. Não era pra ser um trio. Eram várias variáveis. Graças a essa sucessão de fatos estranhos, quando não ter plano é o melhor plano, nasceu uma das maiores bandas do rock brasileiro: Engenheiros do Hawaii. Uma história cheia de lances improváveis que o jornalista Alexandre Lucchese conta nesta biografia, depois de ter entrevistado mais de uma centena de pessoas ligadas à banda, inclusive Humberto Gessinger, Carlos Maltz e Augusto Licks, o trio responsável pela fase de maior sucesso, que acabou se desfazendo anos mais tarde em meio a brigas e processos judiciais. Embarque na infinita highway para ver como nada do que foi planejado para a viagem deu certo, mas, nesse caso, ter dado tudo errado não poderia ter sido o mais certo.

Clique aqui, e leia um trecho do livro.

Leia e saiba mais no site da Editora Belas Letras.

Livro: “Dado Villa-Lobos: Memórias de um Legionário”

Autor: Dado Villa-Lobos, Felipe Demier e Romulo Mattos
Editora: Editora Mauad X
Ano de Lançamento: 2015

 

Sinopse da Editora

Trinta anos após o lançamento do seu primeiro disco, a lendária banda Legião Urbana tem a sua história e seus bastidores pela primeira vez contada por um de seus integrantes, o guitarrista Dado Villa-Lobos, também compositor e produtor.

‘Memórias de um legionário’ é tudo aquilo que um fã ou mesmo um apreciador de biografias sonharia em encontrar em um livro. Relembrando a sua própria trajetória como o guitarrista da banda que, mesmo após 15 anos do seu final, ainda era a terceira que mais vendia discos da gravadora EMI no mundo, Dado, juntamente com os historiadores Felipe Demier e Romulo Mattos, dá detalhes instigantes. Ele, que ingressou na Legião Urbana em 1983, convidado por Renato Russo e Marcelo Bonfá, recorda, por exemplo, shows em que o público se rebelava e criava um caos, jogando pequenas bombas no palco.

Para garantir a identidade e sinergia com os fãs e com a história da banda, a capa do livro foi criada pela mesma designer que produzia as capas dos discos da Legião Urbana, Maria Fernanda Villa-Lobos. Vale a pena ler e esmiuçar, através de seu guitarrista, a história dessa banda de trajetória intensa e genial, que, apesar de ter encerrado suas atividades em 1996, continua cultuada e venerada por fãs de diferentes gerações.

 

– Leia e saiba mais no site da Editora Mauad X.

– Leia a matéria sobre o livro no site do jornal “O POVO”.

Livro: “Kid Vinil: um herói do Brasil”

Autor: Ricardo Gozzi e Duca Belintani
Editora: Edições Ideal
Ano de Lançamento: 2015

Sinopse da Editora

Impossível contar a história do rock nacional sem dedicar ao menos um capítulo a Antonio Carlos Senefonte, mais conhecido pela alcunha artística de Kid Vinil. Figura emblemática e fundamental na cena musical brasileira, Kid tornou-se uma referência atuando nas mais diversas frentes. Artista, executivo de gravadora, radialista, jornalista, DJ, apresentador de TV e precursor de tendências: um sujeito multifacetado, que jamais se esquivou à missão de compartilhar o seu vasto conhecimento musical.

Kid Vinil: Um herói do Brasil é uma biografia autorizada escrita pelo jornalista Ricardo Gozzi e pelo músico Duca Belintani. Os autores mergulharam na trajetória de Kid Vinil, pontuando os fatos mais marcantes da vida profissional do biografado.

Ao longo das 160 páginas do livro, o leitor vai conhecer cada empreitada de Kid: o começo da vida profissional na gravadora Continental; o início “punk” com a banda Verminose; a entrada na Warner e o sucesso nacional com o Magazine (impulsionado pelos hits “Sou Boy” e “Tic-tic nervoso”); a regravação de “Comeu”, de Caetano Veloso, para a abertura de uma novela da Globo; todos os programas de rádio que ele comandou e a honra de ter mostrado em primeira mão bandas como Ira! e Ultraje a Rigor, além de nomes internacionais como The Smiths, Pixies e R.E.M.; as experiências como apresentador de tevê, em programas como “Som Pop” (TV Cultura) e “Lado B” (MTV); os feitos como produtor/executivo, trabalhando com nomes como Tom Zé e Helena Meirelles; enfim, uma vida dedicada à música.

Admirado pelos fãs, respeitado pela mídia e cultuado pelos seus pares, Kid chega aos 60 anos com a fome de conhecimento de um menino: sua coleção de discos não para de crescer, bem como o seu prazer em compartilhar cultura. Chegou a hora de mergulhar na história desse ícone pop brasileiro.

– Leia e saiba mais no site da Edições Ideal.

– Leia a matéria sobre o livro no site “Roque Reverso”.

– Leia um trecho do livro, disponibilizado pela “Edições Ideal”.

Livro: “Pitty – Cronografia: uma trajetória em fotos”

Autor: Pitty
Editora: Edições Ideal
Ano de Lançamento: 2014

Sinopse da Editora

Cronografia: uma trajetória em fotos é o relato visual da carreira de Pitty. Uma biografia através de fotos, montada cronologicamente, e que propõe/oferece um passeio por todas as fases da cantora baiana. Além dos registros fotográficos, Cronografia também conta com textos da própria Pitty, relembrando histórias e momentos marcantes de sua vida.

O livro começa na infância, com fotos pessoais da pequena Priscila se divertindo junto com a família nas praias de Salvador. Depois mostra o início da sua vida na música, ainda adolescente fazendo punk rock/hardcore nas bandas Inkoma (como vocalista) e Shes (como baterista).

Então Cronografia segue para os anos 2000, mostrando a consagração na carreira solo. O seu projeto Agridoce também ganha um segmento no livro, que ainda tem capítulos dedicados aos registros fotográficos dos clipes, dos shows e dos bastidores.

Em 160 páginas, o livro traz fotos de nomes como Caroline Bittencourt, Otavio Sousa, Rui Mendes, Sora Maia e Jorge Bispo. É através das lentes e do olhar desses (e de outros) fotógrafos que Pitty conta sua história. Registros visuais que contam uma história musical.
Em 160 páginas, o livro traz fotos de nomes como Caroline Bittencourt, Otavio Sousa, Rui Mendes, Sora Maia e Jorge Bispo. É através das lentes e do olhar desses (e de outros) fotógrafos que Pitty conta sua história. Registros visuais que contam uma história musical.

– Leia e saiba mais no site da Edições Ideal. => https://goo.gl/tliYPm

Veja a entrevista de Pitty sobre o livro.

Livro: “A Ira de Nasi”


__________________________________________________________

Autor: Mauro Beting e Alexandre Petillo
Editora: Belas Letras
Ano de Lançamento: 2012
___________________________________________________________

Sinopse da Editora

Nasi não nasceu para ser santo. Nasceu para ser a voz de um pecado capital. Quando foi fundo ele acabou indo além do permitido e recomendado. E, na volta, trouxe com ele tudo que o dragou – do melhor e do pior. Nas travessias ao céu e nas travessuras abaixo do inferno das drogas químicas e das porcarias das pessoas físicas e jurídicas que experimentou, o ex-vocalista do Ira! se tornou homem com todas as letras. Desde as bem feitas e de boa métrica até as malfaladas e malditas. Você ficará vermelho de raiva e de paixão com a história de um dos roqueiros mais polêmicos do Brasil, com tantas tretas que fizeram da vida de Marcos Valadão, este Wolverine brasileiro contraditório e solitário, coisa de ficção, de horror, de comédia e de drama, mas também de muito amor.

– Leia e saiba mais no site da Editora Belas Letras.

– Leia a matéria sobre o livro no site “Roque Reverso”.
___________________________________________________________

Veja o “book trailer” oficial.

___________________________________________________________

Leia um trecho do livro, disponibilizado pela “Editora Belas Letras”:
[slideshare id=13990616&doc=cap1airadenasi-120816130751-phpapp01&type=d]

Livro: “Rock In Rio – A História do Maior Festival de Música do Mundo “

https://secureservercdn.net/166.62.110.232/9b8.776.myftpupload.com/wp-content/uploads/2017/10/Livro-Rock-In-Rio-A-História-do-Maior-Festival-de-Música-do-Mundo.jpg
_____________________________________

Autor: Luiz Felipe Carneiro
Editora: Globo Editora
Ano de Lançamento: 2011
______________________________________

Sinopse da Editora

O festival que pôs o Brasil no mapa-mundi do show biz. Livro desvenda as antológicas histórias que rolaram no palco – e principalmente nos bastidores – das três edições do Rock in Rio realizadas no Brasil.

O verão nunca foi tão quente no Brasil quanto em 1985. De um lado, a temperatura política atingiu seu pico com a vitória de Tancredo Neves na eleição presidencial, marcando o fim de 21 anos de ditadura militar e o início da redemocratização. De outro, a juventude brasileira entrou em ebulição diante do mais grandioso evento musical já produzido no país: o Rock in Rio.

Hoje, o Brasil é destino obrigatório das turnês dos grandes astros internacionais do rock e do pop. Praticamente a cada semana, temos um artista estrangeiro de expressão se apresentando em nossas maiores capitais. Vinte e seis anos atrás, porém, o panorama era bem diferente: em sua maioria, os rockstars só vinham aos trópicos a turismo. Assisti-los ao vivo, no palco, só no exterior.

O Rock in Rio veio para revolucionar essa realidade. Sediado numa megalômana Cidade do Rock, complexo erguido especialmente para a ocasião, o festival não só abriu espaço para a então nascente geração do Rock Brasil – Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho, Kid Abelha – como também se atreveu a trazer para cá um cast internacional de peso e para todos os gostos: Queen, Yes, Iron Maiden, AC/DC, B–52’s, Scorpion.

A história do Rock in Rio inaugural, de 1985, juntamente com a das edições subsequentes realizadas no Brasil, em 1991 e 2001, é o objeto de estudo investigado com lupa por Luiz Felipe Carneiro em Rock in Rio – A história do maior festival de música do mundo. O autor pesquisou mais de 2 mil artigos e entrevistou os principais organizadores do festival (incluindo Roberto Medina, o “pai” do evento), além de dezenas de artistas e jornalistas, em busca dos mais marcantes e inusitados episódios de cada edição.

O saboroso recheio do livro, ilustrado com mais de 200 fotos, é composto de passagens antológicas testemunhadas dentro e, sobretudo, fora do palco. Como a de Rod Stewart jogando futebol com sua equipe dentro de uma luxuosa suíte de hotel, deixada literalmente em cacos. Ou a da surpreendente generosidade de Axl Rose, o costumeiramente intratável band leader do Guns’n’Roses, compartilhando o jantar com produtores, faxineiros e camareiras da equipe de apoio do festival. Ou, ainda, a da inesquecível Cássia Eller barbarizando num show a ponto de impressionar o ex-Nirvana David Grohl, líder do Foo Fighters.

Recontados na narrativa fluida de Carneiro, esses e muitos outros casos ajudam a entender os contextos em que foram realizados os megaeventos e, de certa forma, resgatam a trajetória de desenvolvimento da própria indústria nacional do show-biz. Para quem foi ao Rock in Rio, o livro aquece a memória. Para quem nunca foi, mas ouviu lendárias histórias a respeito, o livro traz uma compilação das melhores delas.
______________________________________

– Leia e saiba mais no site da Globo Editora. => https://goo.gl/gLBLo3

1 2 3 4