Os Melhores álbuns do Rock Nacional de 2017.

Neste link, já está disponível a lista “Os Melhores álbuns do Rock Nacional de 2018”.

O Rock Nacional está fora do “mainstream”, mas nem por isso deixa de nos presentear com ótimas bandas e bons trabalhos. Por falta de tempo, e para não adiar mais a publicação da lista, resolvi publicá-la sem as “mini-resenhas”, mas prometo fazer isso em breve e completar o “post” para dar mais informação aos leitores.

Na lista de melhores, só entraram álbuns de estúdio, e o Heavy Metal e seus subgêneros ficaram de fora… Os Estilos “citados” nos álbuns são só uma referência para o leitor se situar, as bandas possuem influências diversas e definir um estilo é sempre difícil….

Como toda lista nunca é unânime, já que reflete o gosto e a preferência de quem a elabora… você pode usar os comentários para deixar suas preferências e enriquecer o “post”, que tem o intuito de ser somente um guia para consulta e indicação de bons álbuns do gênero que tanto amamos. Show! É #Rock…

Veja também:  Os Melhores álbuns do Rock Nacional de 2016.

Veja também:  Os Melhores álbuns do Rock Internacional de 2017.

Neste link, você já pode checar os lançamentos previstos para 2019.

Escute as “playlists” no YouTube e Deezer, que estão no fim do post, com uma música de cada álbum escolhido!!!

Então… Vamos aos escolhidos!

20
Water Rats – “Year 3000”
06/11/2017
#PunkRock

Ouça o álbum: Deezer

19
Mad Monkees – “Mad Monkees”
13/04/2017
#HardRock

Ouça o álbum: Deezer

18
Deb and The Mentals – “Mess”
09/03/2017
“GarageRock”

Ouça o álbum: Deezer

17
Garotas Suecas – “Futuro do Pretérito”
22/10/2017
#RockAlternativo

Ouça o álbum: Deezer

16
Hammerhead Blues – “Caravan of Light”
20/04/2017
#HardRock

Ouça o álbum: Deezer

15
Stereophant – “Mar de Espelhos”
27/07/2017
#RockAlternativo

Ouça o álbum: Deezer

14
Canábicos – “Intenso”
09/04/2017
#HardRock

Ouça o álbum: Deezer

13
Dinamite Club – “Nós Somos Tudo que Temos”
11/05/2017
#PunkRock/#RockAlternativo

Ouça o álbum: Deezer

12
Corona Kings – “Death Rides a Crazy Horse”
10/10/2017
#StonerRock/#HardRock

Ouça o álbum: Deezer

11
Electric Mob – “Leave a Scar (EP)”
31/07/2017
#HardRock

Ouça o álbum: Deezer

10
Bullet Bane – “Continental”
20/10/2017
#Hardcore

Ouça o álbum: Deezer

09
Fabiano Negri – “When Nothing Is Right, Anything Is Possible”
23/06/2017
#Rock/#HardRock

Ouça o álbum: Deezer

08
Scalene – “Magnetite”
17/08/2017
#RockAlternativo/#StonerRock

Ouça o álbum: Deezer

07
Carbona – “Fórmula Mágica”
14/09/2017
#PunkRock

Ouça o álbum: Deezer

06
Far From Alaska – “Unlikely”
03/08/2017
#StonerRock

Ouça o álbum: Deezer

05
The Bombers – “Embracing the Sun”
06/07/2017
#RockAlternativo

Ouça o álbum: Deezer

04
Ego Kill Talent – “Ego Kill Talent”
20/01/2017
#StonerRock/#HardRock

Ouça o álbum: Deezer

03
Adellaide – “Flying High”
31/10/2017
#HardRock/#AOR

Ouça o álbum: Deezer

02
Depois da Tempestade – “Multiverso”
06/04/2017
#RockAlternativo/#Post-hardcore

Ouça o álbum: Deezer

01
Tales From The Porn – “H.M.M.V”
14/09/2017
#HardRock

Ouça o álbum: Deezer

Playlist No Deezer:

Playlist No YouTube:

Playlist do Rock – As Novas bandas do Rock Nacional

Playlist Deezer – “Rock Brasil – Nova Geração”

Se preferir acesse o link direto: https://www.deezer.com/br/playlist/3396826106

Os Melhores álbuns do Rock Nacional de 2016.

Neste link, já está disponível a lista “Os Melhores álbuns do Rock Nacional de 2017.”

O Rock Nacional está fora do “mainstream”, mas nem por isso deixa de nos presentear com ótimas bandas e bons trabalhos. Por falta de tempo, e para não adiar mais a publicação da lista, resolvi publicá-la sem as “mini-resenhas”, mas prometo fazer isso em breve e completar o “post” para dar mais informação aos leitores.

Na lista de melhores, só entraram álbuns de estúdio, e o Heavy Metal e seus subgêneros ficaram de fora… Os Estilos “citados” nos álbuns são só uma referência para o leitor se situar, as bandas possuem influências diversas e definir um estilo é sempre difícil….

20. “O Ministério da Colocação” – Séculos Apaixonados

19. “Deus e o Átomo” – Medulla

18. “Melhor Do Que Parece” – O Terno

17. “Caos” – Sioux 66

16. “O Futuro dos Autoramas” – Autoramas

15. “Black Water” – Cattarse

14. “Z.3.R.O.” – Fabiano Negri

13. “Praieiro” – Selvagens À Procura De Lei

12. “Spaces” – Violeta de Outono

11. “All Them Reasons” – Alexandre da Mata & the Black Dogs

11. “Never Trust The Weather” – Hover

09. “Dançando na Lua” – Camisa de Vênus

08. “Recycle” – 4drive

07. “Monstro” – DeFalla

06. “Brutown” – The Baggios

05. “Adiante” – Necro

04. “No Regrets” – Marenna

03. “Disaster Boots” – Disaster Boots

02. “Nothing Happens Overnight” – Rebel Machine

01. “Got Newz” – King Bird

Livro: “Nenhum de Nós: A obra inteira de uma vida”

Nenhum de nós enxerga bem; nenhum de nós serviu no quartel; nenhum de nós repetiu na escola. Três amigos de escola que transformaram o que não tinham em algo muito especial: uma grande banda de rock.

Autor: Marcelo Ferla
Editora: Belas Letras
Ano de Lançamento: 2016

Release da Editora

Acho que era outubro de 86. Ali começava uma história que continua até hoje. E só parece melhorar. Uma história sobre três garotos sem os braços tatuados, nerds e amigos de colégio, que amavam música, sonhavam em formar uma banda de rock e subiam em um palco juntos pela primeira vez. Um líder nato de voz potente, um gordinho simpático e um magrão que lembrava personagem de novela. Os três tinham muito em comum: nenhum de nós enxerga bem; nenhum de nós serviu no quartel; nenhum de nós repetiu na escola. Logo o trio virou o clube dos cinco, superou algumas dificuldades, atravessou o escuro deserto do céu, e hoje, comemorando 30 anos, soma cerca de 2 mil shows e fãs por todo o Brasil. O jornalista Marcelo Ferla conta aqui A obra inteira de uma vida, a história do Nenhum de Nós, de três amigos de escola, que conseguiram levar bem longe o sonho de tocar em uma banda de rock.

Leia e saiba mais no site da Editora Belas Letras.

Livro: “Rita Lee, uma autobiografia”

Autora: Rita Lee
Editora: Globo Livros
Ano de Lançamento: 2016

Release da Editora

Nos últimos tempos eu tive um privilégio pra lá de especial: vi Rita escrever sua biografia. Era um momento que nem em meus sonhos mais loucos ousei experimentar. Como jornalista e curioso, sempre gostei de livros assim. História de gente interessante me move.  E vi nascer, daquelas mãos de fada com sua estrela de sete pontas tatuada, a melhor bio que já li na vida. Sem exagero.

No texto, Rita é de uma honestidade… Muitas vezes brutal. Que contrasta com sua doçura e com tanto amor e leveza. Sim, ela consegue colocar no mesmo capítulo faces tão diferentes e emoções tão distintas. Do primeiro disco voador ao último porre, Rita é consistente. Corajosa. Sem culpa nenhuma. Tanto que, ao ler o livro, várias vezes temos a sensação de estar diante de uma bio não autorizada, tamanha a honestidade nas histórias. A infância e os primeiros passos na vida artística; sua prisão em 1976; o encontro de almas com Roberto de Carvalho; o nascimento dos filhos, das músicas e dos discos clássicos; os tropeços e as glórias. Está tudo lá.

E você pode ter certeza: essa é a obra mais pessoal que ela poderia entregar de presente para nós. Rita cuidou de tudo. Escreveu, escolheu as fotos e criou as legendas – e até decidiu a ordem das imagens -, fez a capa, pensou na contracapa, nas orelhas… Entregou o livro assim: prontinho. Sua essência está nessas páginas. E é exatamente desse modo que a Globo Livros coloca a autobiografia da nossa estrela maior no mercado.

Sempre tive a certeza de que Rita é o maior compositor que já pisou nesse planeta (acho ruim escrever no gênero masculino, mas só assim para não deixar dúvidas de que ela está no topo dos topos). Através de suas canções, ela entrega os segredos da vida. Emoções e temas – muitas vezes complicados de se descreverem – aparecem de forma fluida, limpa, contundente. São revelações. Quem nunca se identificou com uma música dela? Quem é que não tem uma história com sua trilha sonora? É inegável sua importância para a cultura mundial. E com uma voz… uau! Jamais igualada.

Dito isso, musicalmente a sua importância é inegável. Agora, em 2016, Rita se reinventa. Mais uma vez. Nessa, como escritora. E das melhores! Mais do que uma celebração da vida de Rita, esse livro é uma sorte nossa, que vivemos na mesma época em que ela, por saber de sua história através da própria. E, mais do que sua vida, Rita entrega aqui parte importante da história do país, da cultura mundial. Conta passagens, descreve costumes e mudanças pelas quais passamos nos últimos anos.

Em um de seus inúmeros sucessos, Rita se descreve como ‘uma pessoa comum, um filho de Deus’. Ao ler esse livro, fica provado: comum é tudo o que a vida dela não é. Convido vocês a lerem cada página. E depois me digam se não estou certo. Quanto a você, Rita, só me resta dizer: obrigado por dividir sua história com a gente.

– Guilherme Samora é jornalista e estudioso do legado cultural de Rita Lee.

Leia e saiba mais no site da “Globo Livros”.

– Leia a matéria sobre o livro no site do jornal “O Povo”.

Livro: “Infinita Highway, uma carona com os Engenheiros do Hawaii”

“Ter dado tudo errado não poderia ter sido o mais certo. Embarque nesta Infinita Highway e conheça a história dos Engenheiros do Hawaii.”

Autor: Alexandre Lucchese
Editora: Belas Letras
Ano de Lançamento: 2016

Release da Editora

Era pra ter durado uma noite só. Era pra ter sido somente uma banda de abertura. Era pra ter outro nome. Não era pra ser um trio. Eram várias variáveis. Graças a essa sucessão de fatos estranhos, quando não ter plano é o melhor plano, nasceu uma das maiores bandas do rock brasileiro: Engenheiros do Hawaii. Uma história cheia de lances improváveis que o jornalista Alexandre Lucchese conta nesta biografia, depois de ter entrevistado mais de uma centena de pessoas ligadas à banda, inclusive Humberto Gessinger, Carlos Maltz e Augusto Licks, o trio responsável pela fase de maior sucesso, que acabou se desfazendo anos mais tarde em meio a brigas e processos judiciais. Embarque na infinita highway para ver como nada do que foi planejado para a viagem deu certo, mas, nesse caso, ter dado tudo errado não poderia ter sido o mais certo.

Clique aqui, e leia um trecho do livro.

Leia e saiba mais no site da Editora Belas Letras.

1 2 3