Water and Man: Banda brasileira radicada em Nova Iorque, divulga música inédita.

Water and Man por Bryan Trindade
(Foto: Water and Man por Bryan Trindade)

Banda brasileira radicada em Nova Iorque, a Water and Man lança mais uma canção presente no segundo disco, “Phantasie”. Depois de mostrar a força da faixa-título, o single “Dreams of Love” chega aos canais de streaming e evidencia ainda mais o talento dos músicos dentro dos gêneros indie e synthpop.

Aos poucos o indie pop da Water and Man vai montando todo o quebra cabeça do álbum “Phantashie”. O single “Dreams of Love” é mais uma nova peça, que apresenta uma atmosfera dançante, mas ao mesmo tempo de frescor introspectivo – nada mais que um encontro relaxante e potente entre os sintetizadores e os riffs de guitarra. A letra fala da importância de parar para recuperar o fôlego e ganhar perspectiva – mesmo em meio aos sonhos de amor.

“Dreams of Love” faz parte do segundo disco “Phantasie”, sucessor do elogiado “Into The Infinite”, com previsão de lançamento para agosto. A banda é liderada pelo vocalista, multi-instrumentista e produtor Vic Delnur, e composta por Lip dos Santos (teclados), Eric Maciel (guitarra, teclados), Flavio Ferraz (baixo, sintetizador) e Milton Arantes (bateria). Produzido por Vic Delnur, o disco conta também com a mixagem de Daniel Schlett (Modest Mouse, The War on Drugs) e Victor Chicri (Gal Costa, Seu Jorge, Bebel Gilberto) – ambos ganhadores do Grammy.

Ouça “Dreams of Love”:

Ouça também “Phantasie”, primeiro single do futuro álbum.

 

(Fonte: Daniel Pandeló Corrêa, Assessoria de Imprensa)
——————————————-
*** Canal do Rock, por Marcelo Vasconcelos. ***

Fernando Akay, artista independente cearense, lança “Atmosfera” seu EP de estreia.

Fernando Akay
(Foto: Fernando Akay por Lui Matos)
Com repertório autoral e influências do grunge, folk e pop music o cantor e compositor Fernando Akay dá vida ao projeto “Atmosfera” como seu trabalho de estréia.

‎São composições autobiográficas abordadas do ponto de vista do artista que narram de forma progressiva – do início ao fim – as desventuras em série de um “amor abusivo”. Um retrato da realidade, medos e dúvidas que circundam esta “Atmosfera”, culminando assim, em outras palavras; A própria trilha sonora.

‎Pensado e desenvolvido entre 2015 a 2018, o projeto Atmosfera é intenso e envolvente, um trabalho completamente honesto feito a mil mãos, que foge do óbvio e tem como foco a necessidade inerente de ser e se expressar. Dando vez e voz a quem necessita.

Com produção de Roque Ney Mota  (Reconhecido baterista e produtor musical que atuou em projetos como “O Surto” e “Bolacha Preta”.) e colaboração de nomes como Romualdo Bass  (Renomado músico Fortalezense, baixista e integrante da conceituada “Banda Renegados”) nas gravações, o Projeto Atmosfera é um convite a um mergulho profundo no particular do ser.

O videoclipe da faixa “Blame me”, presente no EP, já foi filmado, e deve sair no início de julho.

Fernando Akay - Atmosfera

Álbum: Atmosfera (EP)
Lançamento: 15/06/2018

Tracklist

01. Blame Me
02. Bye My Love
03. Chego Já
04. Fix You
05. There Are Two
06. Yellow Smiles

Ouça o Álbum no Spotify.

Biografia de Fernando Akay

Artista independente, natural do interior do estado do Ceará. Descobriu a paixão pelas palavras ainda na pré adolescência entre os treze e quatorze anos. Autodidata na música, anos depois estudou piano clássico chegando a trabalhar como auxiliar de produção e técnica em dois estúdios na capital, Fortaleza.

Aos 16 anos montou a própria banda autoral, mas a carreira de músico iniciou-se de fato aos 22 anos em saraus e palcos livres na cidade de Buenos Aires, frutos da vivência com outros artistas e produtores de diferentes nacionalidades durante viagens pela América do Sul.

Com influências diversas que vão desde Nirvana e Evanescence à Amy Winehouse e P!nk, usando do grunge, do pop, através de composições autobiográficas e letras honestas em português, inglês e espanhol, Fernando Akay recria de forma sonora a atmosfera dos próprios dias e sentimentos, expondo quem é e o que vive de forma intensa e envolvente.

Conheça mais sobre “Fernando Akay” nas redes sociais.

https://www.facebook.com/Fernando-Akay-843250429049983/
https://www.youtube.com/user/Fernandoakay1
https://www.deezer.com/en/artist/15120233

 

(Fonte: Assessoria de Imprensa / fernandoakay.blogspot.com)
——————————————-
*** Canal do Rock, por Marcelo Vasconcelos. ***

Na carora do “boom” do Vinil, a “Polysom” começa a duplicar cassetes.

Desde que foi reativada, em 2009, a Polysom vem crescendo a cada ano, assim como o mercado de vinil, no Brasil e no Mundo. Agora a fábrica amplia seus serviços, dando início à duplicação de fitas cassetes. A produção começou em maio, após quase um ano de preparação, em busca de uma qualidade condizente com os novos tempos. Assim como o vinil de hoje é muito melhor do que o que se fazia até os anos 1980, a Polysom está trabalhando para que o cassete tenha qualidade diferenciada: “Antigamente, as fitas não tinham qualidade como as importadas que serão utilizadas agora”, explica João Augusto, consultor da Polysom. “Os cuidados eram menores em razão da altíssima quantidade de produção e o controle de qualidade praticamente não existia. O formato em si inspirava desconfiança em quem desejava um som melhor. Nós vivemos outros tempos. O consumidor não aceita mais receber produtos com defeito e ter que improvisar, bobinando fita com caneta BIC, por exemplo (no caso do vinil, havia a indefectível caixa de fósforo ou a moeda que se colocava sobre o braço para o disco não pular). A Polysom está preparada para fornecer fitas em várias cores com som de qualidade e o único fator de dúvida será o equipamento do consumidor, que precisa estar alinhado e com a cabeça limpa”.

Para isso, a Polysom se equipou com dois sistemas de duplicadoras Otari e um sistema da marca Kaba. Todos os equipamentos, que são de primeira linha, foram recuperados pelo engenheiro paulista Milton Lange, conhecido por sua expertise na área e por seu apoio incondicional ao formato. Para ele, a volta do cassete irá provar que a qualidade só depende de como ele é duplicado e reproduzido, além da própria qualidade das fitas.

“Sempre que falo a alguém sobre a volta dos cassetes, sinto uma fortíssima sensação de déjà vu ao me lembrar do início do retorno do vinil”, conta João. “As pessoas ficam completamente céticas, penso até que algumas consideram que enlouquecemos de vez. Para os que duvidam da existência de novos players, relembro que apenas 2 fábricas em todo o mundo tinham os toca-discos em sua cadeia de produção quando retomamos os discos de vinil. Hoje são mais de 20 marcas ativas, com os mais diversos níveis de qualidade. No caso do cassete, já há equipamentos profissionais e semi-profissionais sendo produzidos por grandes marcas do passado. É apenas uma questão de tempo”.

A capacidade de produção inicial será de 4 mil cassetes/mês. As artes dos rótulos serão impressas diretamente nas fitas, em tinta UV, até 4 cores. Para isso, a Polysom adquiriu uma sofisticada impressora da marca japonesa Roland. As fitas terão várias cores disponíveis.

Os primeiros títulos lançados no formato, no Brasil, incluem os álbuns “Usuário”, do Planet Hemp, “Tranquility Base Hotel & Casino”, do Arctic Monkeys, “Nando Reis – Voz e Violão – No Recreio – Volume 1”, de Nando Reis e “(Des) Concerto ao Vivo”, de Pitty, relançamento comemorativo de 10 anos do lançamento. Um detalhe: o Brasil é o único país do mundo que terá o lançamento do novo álbum do Arctic Monkeys em cassete.

Dados do Vinil

De 2012, ano em que a Polysom se estabilizou em produção e vendas, até os dias de hoje, o vinil seguiu crescendo em todo o mundo em percentuais surpreendentes.
O número de fábricas aumentou das 42 então existentes para 65, aumentando a oferta, que, entretanto, ainda é insuficiente para a alta demanda.

Alguns números:
269% foi o aumento da produção entre os anos de 2011 e 2017; 38% foi o aumento das vendas às lojas entre 2015 e 2017, apesar das graves crises no comércio ocorridas nos dois últimos anos; 35% é a previsão de aumento para 2018, em relação à 2017.

Veja o vídeo – “Polysom, A Fantástica Fábrica de Vinil”.

———————————————————-
(Fonte: Batucada Comunicação, Assessoria de Imprensa)
*** Canal do Rock, por Marcelo Vasconcelos. ***

“Against Me!”, da vocalista Laura Grace Jane, estará em turnê pelo Brasil em Outubro!

(Foto: Jonathan Minto/Divulgação)

Uma das maiores bandas punk da atualidade, com 20 anos de carreira, a Against Me! tem três datas marcadas em sua primeira turnê no Brasil. A gira de shows em outubro vai passar por Curitiba (19), São Paulo (20) e Natal (21), logo após Santiago (Chile) e Buenos Aires (Argentina).

A celebração da aguardada tour será marcada pelo lançamento no Brasil do livro autobiográfico da vocalista Laura Grace Jane, no dia 17 de setembro. Em português, o livro foi intitulado: “Tranny: Confissões da Anarquista mais Infame e Vendida do Punk Rock” e sai pela editora Powerline Books, o braço literário da agência Powerline Music, responsável pela banda na América do Sul.

“Tranny” em português significa “trava”. O livro narra a desafiadora e corajosa trajetória da vocalista transgênero de uma banda punk. Desde a infância, a relação com o pai militar, formação da Against Me! aos 16 anos, a carreira no underground e as agruras de assinar com uma gravadora grande, o casamento e o nascimento da filha, tudo acompanhado pelo sentimento constante de disforia de gênero, classificado por psicólogos como “um forte e persistente desejo de identificar-se com o sexo oposto”.

A narrativa é intercalada com trechos dos diários que Laura manteve a vida toda, onde escreveu sobre seus maiores medos e desejos. Destes excertos nascem os momentos mais sinceros e tocantes do livro, que deixam transparecer a grande insegurança em relação a si mesma, seguida pela lenta e gradual auto aceitação até a decisão inevitável de fazer a transição.

Laura fez esse anúncio em 2012, aos 32 anos, com uma matéria na revista Rolling Stone norte-americana, pouco depois de contar à sua família e aos integrantes da banda. Em 2014 a Against Me! lançou o disco Transgender Dysphoria Blues (2014), focado em sua experiência de transição e considerado o melhor disco do ano pela Rolling Stone US. Laura é hoje uma das personalidades trans mais famosas dos EUA e embaixadora das causas de gênero no mundo. Em 2015 gravou duas músicas com Miley Cyrus e Joan Jett para levantar fundos para a Happy Hippie Foundation, que ajuda jovens sem teto da comunidade LGBT.

O livro “Tranny” saiu nos EUA em 2016 e entrou para a lista dos 100 melhores livros de música de todos os tempos da Billboard. No mesmo ano foi lançado o mais recente disco da Against Me!, Shape Shift With Me. Segundo a cantora, guitarrista e compositora o álbum é uma resposta a três discos que a inspiram fortemente: Exile On Main Street dos Rolling Stones, Exile In Guyville da Liz Phair e A Grand Don’t Come For Free do The Streets.

A banda de Gainesville, Flórida, garante que os shows no Brasil serão contemplados com os outros seis álbuns da banda. Eles prometem tocar de tudo neste debut brasileiro.

A TURNÊ

19 de Outubro – Curitiba – PR
Abertura: Dínamo
Horário: 21h
Local: Jokers
Endereço: R. São Francisco, 164
Censura: 18 Anos
Ingressos: A partir de R$70.
Pontos de Venda: Túnel do Rock, Agacê Store, Belvedere Beer Club ou no site pixelticket.com.br
Online: https://pixelticket.com.br/eventos/2169/against-me-em-curitiba

20 de Outubro – São Paulo – SP
Abertura: Water Rats, Weedra e Mau Sangue
Horário: 16h
Local: Carioca Club
Endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 2899 – Pinheiros, São Paulo
Ingressos: 1º lote $110,00 (promocional/meia entrada)* – 100 ingressos
2º lote 130,00 (promocional/meia entrada)* – 1350 ingressos
Camarote 1º lote (promocional/meia entrada)* 50 ingressos
Camarote 2º lote (promocional/meia entrada)* 100 ingressos
Censura: 16 anos
Online: www.clubedoingresso.com/againstme-sp

21 de Outubro – Natal – RN
Atrações: Against Me! + 5 bandas
Preço: R$ 30,00 (1º lote)
Horário: 16h
Local: Rua Chile, Ribeira
Online: https://www.sympla.com.br/festivaldosol2018

Ouça e Veja o clip da Música, “Crash” do último álbum da banda, “Shape Shift With Me” de 2016.

——————————————————————————
Fonte: Erick Tedesco, Assessoria de Imprensa
*** Canal do Rock, por Marcelo Vasconcelos. ***

1 2 3 4 6